terça-feira, 17 de outubro de 2006

Se eu fosse...

Se eu fosse um jornal, gostaria de ser o jornal "Público", para dar a conhecer ao país as notícias da actualidade.
Apreciaria ser feito de papel reciclado para proteger o meio-ambiente.
A minha vida seria curta. Eu sabia que só ia duraria um dia. Depois seria colocado no caixote do lixo e iria para a fábrica de reciclagem, dando origem a um novo jornal, com novas notícias. Iniciaria uma nova vida.
Conheceria muitas e diferentes pessoas ao longo desta vida efémera.
Iria para os cafés, pastelarias e outros locais , onde gente com um ar calmo ou apressado tomaria o seu pequeno - almoço ou o seu café matinal, acabando sempre por dar uma vista de olhos em mim.
Haveria gente que me olharia com indeferença, achando que as notícias eram sempre iguais e que já não faria sentido lê-las. Mas apareceriam pessoas que me leriam atentamente: observariam as manchetes do dia, preocupar-se-iam com a política do seu país, com a sua situação social e económica.
Seria também observado por pessoas que apresentariam um olhar atento e cara de cientista e mostrariam a sua curiosidade científica lendo as notícias sobre Ciência.
Por fim, haveria aqueles jovens e algumas crianças que pegariam em mim simplesmente para me entregar aos seus pais ou familiares ou então, para ir à
secção que falava da Sociedade, das suas celebridades favoritas e dos ídolos, lendo as notícias atentamente para depois contarem as notícias aos pais e amigos.
Ainda haveria muita gente que veria outras secção, outras notícias.
Esta seria a minha vida, informar o país da sua situação e do que acontece no Mundo, dia-a-dia...

Alexandra

2 comentários:

TA-SE(xto) disse...

Está girissimo Alexandra! Tens imensa imaginação ... quem se iria lembrar de escrever sobre um jornal? E tu que escreveste tanto sobre um ...
Beijocas da tua amiga,
Filipa

alexandra disse...

Obrigada Filipa!
Também já li o teu texto e também está muito interessante e cheio de imaginação! Os meus parabéns!
Alexandra